segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Ordem: Escada de Prata

Escada de Prata (Silver Ladder)

Vox Draconis - Voz do Dragão (the Voice of the Dragon) - São reis-sacerdotes que mediam as tradições sagradas, leis e normas e as necessidades daqueles que mediam. Guardiões da cultura, mantendo a Lex Magica e as normas do Consilium, agindo como juízes  São conhecidos como Tearcas (Théach).




Dados de Clássico: nos clássicos que utilizem Expressão, persuasão e astúcia ganha +1

Tema
O tema da Escada de Prata é uma linha entre a responsabilidade e a ambição. E ambos vêem com uma posição de poder ou liderança.

Humor
O humor do Escada de Prata é confiança. Ele é orgulhoso.

Filosofia - Os Preceitos Elementais 
- Diamante: os Despertos formam uma só nação.
Diamante é o sinal do elemento Terra Superno. Os magos têm um elo comum em Atlântida e na luta para enaltecer a humanidade. É por isso que formam uma nação, e os magos têm a obrigação de cumprir as leis. Os traidores, Interditores e os Profetas do Trono, podem ser castigados com plena razão.

1) Inimigos da Unidade: Aqueles que estão contra a unidade são traidores não só para o Desperto, mas para toda a humanidade também. Estes inimigos deve ser combatido, inclusive os Profetas do Trono (que se opõem totalmente a elevação da humanidade, eles são escravos dos Exarcas que buscam manter a humanidade ignorante) e muitos legados de esquerda.
2) Hierarconis: Os Escada de Prata e os Profetas do Trono previram o surgimento do Hieraconis. É a nação desperta à vir. Atlântida renascida e triunfante. É o lugar merecido da humanidade no universo. Há outros nomes - Tianguo, Shambala, Nova Jerusalém.

- Trovão: O Imperium é um direito da humanidade.
Trovão é o sinal do Ar Superno. O objetivo dos Despertos é assegurar o Imperium Mysteriorum - a Soberania dos Mistérios - em nome da humanidade. Nenhum exarca tem o direito de controlar o destino dos homens. A Escada de Prata sabe que os adormecidos põem em perigo os mistérios. Mas isso não é culpa deles, como chamam outras ordens. E com compaixão deve guia-los para os ensinamentos corretos quando preparados.

1) O Cervo, o Leão & o Sábio: a espiritualidade humana pode ser dividida em três categorias:
1.1) O Cervo simboliza a ênfase na contenção, humildade, auto-sacrifício e outras virtudes semelhantes. Ele abomina a violência, mas aprecia o seu esplendor. É a moral que a maioria das pessoas se identifica, com piedade e a iluminação, onde se evita prejudicar os outros, a fim de evitar ser prejudicado. É uma espiritualidade em que o postulante é indigno, e ao mesmo tempo grato pelos pequenos milagres que encontra.
1.2) O Leão é o oposto do Cervo. Destemido, forte, implacável e tendo a presa seu direito conquistado, o Leão simboliza a vontade humana de usar os outros para seu benefício próprio. É egoísta, mas nem sempre (necessariamente) mal. A humanidade tolera os predadores no seu meio - de fato, elevá-os a posições de liderança e governança, onde estabelecem a lei para os cervos.
1.3) O Sábio é um bodhisattva, um herói da cultura - um mago que ama o poder, mas é o equilíbrio entre o poder do Leão e a compaixão do Veado. O sábio é o que há de melhor na humanidade - amigo para o mundo, nem mestre nem escravo.
2) Inspirando o Poder: Não é suficiente que o Tearca acredite no Trovão, mas que ele encoraje todos para acreditar. Eles não dão o peixe, mas ensinam a pescar. Sempre estão em centros de treinamento e organizações que procuram ajudar e capacitar as pessoas. Os Tearcas desenvolvem inúmeras maneiras para pregar o caminho do Trovão. Os magos subornam, chantageiam, fazem um jogo de amor e ódio para inspirar o Trovão. Eles dobram o joelho para os indignos para lhes dar um gostinho do poder e aconselhá-los a usá-lo para o bem de todos. Se a política é um teatro, a Escada de Prata são os melhores atores.
3) O Caminho do Trovão: Inspirar o Poder não é apenas sobre os outros. Aqueles com poder podem realizar o que aqueles que não têm nenhum pode, e assim o Tearca busca o poder oculto e temporal avidamente.

- Estrela: a Escada de Prata é o caminho para vitória. 
Estrela é o sinal do Fogo superno, fonte de luz, calor e vida. Como juízes-sacerdotes de Atlântida, é sua prerrogativa dirigir os frutos da Estrela contra os Exarcas. A ordem acredita que existe para orientar outros magos e por sua vez, os magos orientar o resto da humanidade. Nem sempre o consilium precisa de um Hierarca da Escada de Prata, mas a ordem merece a maior parte do bolo. E se não pode ter isso, a ordem não pode guiar os magos de acordo com os preceitos Diamante e Trovão. E isso significa que o Consilium é ilegítimo e pode ser desobedecido ou derrubado.

1) Espiritualidade: Os Tearcas vão usar todos os meios possíveis para alcançar seus objetivos elevados, eles preferem a cooperação e unidade de propósito para chantagear e fazer manobras políticas. Outros Despertos devem compreender a importância dos Preceitos Elementais, como tal, muitos Tearcas tendem a ser um pouco evangelística.
2) Lei e Justiça: A Escada de Prata afirma seu direito de governar defendendo as leis do Consilium. Quando eles falham,
a ordem adere a um princípio não escrito da justiça que serve todos os magos.
3) Governo: Como árbitros da lei, a Escada de Prata também são a fonte das tradições governamentais entre os Despertos. Os Tearcas vão usar o que for preciso para atingir seus objetivos da Hieraconis: chantagem, tráfico de influência, dissimulação, discursos e todos os meios que os governos têm usado.

- Sangue: os Adormecidos são seguidores.
Preceito Elemental da Água Superna. Os adormecidos são feridos pela Quiescência e precisam de orientação dos despertos para prosperar. Os magos devem respeitar, ajudar e proteger os adormecidos. Cada um deles é um aprendiz em potencial. Os Tearcas devem cultivar relacionamentos com adormecidos, para benefício de ambos, trabalhando para iluminação.

1) Religião: os adormecidos são os ministros das Escada de Prata. Os magos precisam inspirar esperança, e a crença em milagres e o desejo de testar os limites. O Mundo Caído é repleto de crenças do Cervo, que dizem que seus seguidores devem ser fracos. Nesse campo de batalha pelas almas da humanidade os Tearcas e os seguidores dos Exarcam lutam. Os Tearcas procuram levar os mortais para fora da tendência de Cervo ou Leão, e procuram usar a religião para capacitar os mortais a encontrar o Sábio interno. Ao contrário dos Profetas do Trono que incentivam a tendência de Cervo ou de Gado, como preferem. Quase todo mago tem discernimento espiritual para oferecer aos adormecidos. Cada mago é um sacerdote em potencial. O Despertar é o verdadeiro caminho da salvação e a Escada de Prata oferece a doutrina correta.
2) Política: Para os Escadas de Prata, o sistema político ideal é o Gnosticocracia - a regra da sabedoria. Muito similar com a República de Platão. Mas como isso não vai acontecer amanhã, a ordem necessita governar por conspirações. A ordem adora histórias de reis-sacerdotes e oligarquias esclarecidas, porque acreditam que foram influenciados por ecos de Atlântida. Para ajudar os adormecidos, os magos precisam ajudar a si mesmos. O conclave da Escada de Prata pode infiltrar de filósofos e amigos um conselho municipal para esclarecer os cidadões locais. O que não significa que ele não vai usar as conexões para anular acusações criminais ou evitar impostos, tudo depende de quantos contatos o mago tem.
3) Sociedades Secretas: as sociedades secretas permitem aos homens a questionar seu lugar no mundo - tendo filiações secretas, rituais e filosofias, eles revelam aos adormecidos as possibilidades que não existem no mundo comum. Isto enfraquece a Mentira, e auxilia aos adormecidos em escapar da prisão do Mundo Caído.
3.1) Cryptopoly é a pedra angular da estratégia contra os Profetas do Trono, uma conspiração contra a conspiração. Eles atuam dentro de ordens que propagam a mentira, propagando o contrapeso necessário para isso.

Práticas e Rituais: Quando o Dragão fala. 

- Convocação
A Escada de Prata muitas vezes se reúne em Convocação, uma grande assembléia que reunem todos Diáconos de cada Consilium, bem como outros Tearcas e delegados de outras Ordens.
Tipos de convocação: as Convocações Comuns são realizadas no equinócio da escolha do Magistério (Magisterium) dentro de um ano, Convocaçõeos Extraordinárias são realizadas quando o Magisterium sente que há necessidade. As Convocações ordinárias são: A Convocação Minima, a cada ano, todos os diáconos de pelo menos dois Consilii se reúnem com o intuito de estabelecer um política comum para o ano vindouro; A Convocação Menor ocorre a cada três anos e reúnem todos os diáconos de uma região, ou tradição. A Grande Convocação, encontro de todos diáconos de um continente a cada cinco anos, mas isso não ocorre desde 1900, quando os diáconos europeus discutiram a resposta do Concílio Livre; A Convocação-Mor dos diáconos do mundo todo nunca ocorreu, e dizem que seria o primeiro passo para criar a nação de despertos.

- O Magistério (The Magisterium)
O Magistério é o Conselho Supremo das Convocações. Cada Magister é um diácono. Exemplo, o Conselho da Convocação Mínima é sempre feita por dois Magister. Há o título honorário do Grande ou Magister-mor é dado aos diáconos que serviram a ordem com distinção ou aos diáconos que reuniram nessas Convocações. Existem boatos que vivem alguns Grandes Magisters na Europa. Autoridade do Conselho é assumida no Consilium que é hospedado a Convocação, embora o Conselho evite abordar assuntos locais. O local é escolhido pelo Magistério. As decisões são tomadas por voto, com a maioria de 2/3.

1) Outros Escritórios de Convocação: O Magister pode nomear outros delegados para servir. Por exemplo, Tearcas Júniors lidam com o alojameto dos visitantes. Outras posições tradicionais são:
1.1) Pajem: Tearcas júniors que possuem a responsabilidade de cuidar das necessidades dos delegados e outros convidados, como alojamento.
1.2) Chanceler: são responsáveis pelos pajens, anunciar a agenda e solicitações para ordem, geralmente é dada para um membro do Mysterium.
1.3) Arlequim: ele supervisiona o entretenimento da Convocação, mas também é responsável por falar fora do protocolo, é oferecido para um membro do Guardião ou do Concílio Livre.
1.4) Vara de Oricaldo: é chefe da segurança, ele detém uma maça cerimonial, e atua como guarda-costas do Magistério. Dado para um Seta Adamantina.
1.5) Escriba: responsável por gravar o que acontece na Convocação. Geralmente um mistagogo. Por tradição são proibidos de omitir ou acrescentar sem autorização.
1.6) Talião: dado para um Guardião do Véu, é responsável pelas punições de um processo na Convocação.

- Protocolo
As Convocações são realizadas em grandes espaços privados, os delegados chegam um dia antes do início da convocação. A politicagem é feroz durante o dia, e festas e jantares na noite. Cada dia começa com o Rito de Convocação. Os dias da convocação são divididos da seguinte maneira:

1.1) Dia de Prata: O foco está nos delegados da Escada de Prata, com ênfase em política e outros assuntos internos. Somente os Tearcas são permitidos na reunião. Depois de terem discutido os assuntos, eles permitem que os outros voltem e fornecem uma sinopse do resultado do dia.
1.2) Dia da Espada: A Convenção discute os inimigos e a eficácia da Seta Adamantina. Louvores e recompensas são distribuidos. Neste dia um inimigo comum acaba por ser identificado e organizado uma cruzada contra ele.
1.3) Dia dos Pergaminhos: Simpósio sobre os Mistérios e as novas descobertas, clássicos, tratados e relatos de testemunhas. Os mais falantes são os magos do Mysterium.
1.4) Dia dos Adormecidos: O tema são os adormecidos e aqui muitos Guardiões do Véu manifestam suas opiniões.
1.5) Dia da Justiça: o dia é para apreciar queixas formais antes da Convocação. Geralmente é a platarforma de reivindicações contra um Hierarca ou Conselheiros.

- Cryptopoly
Forasteiros muitas vezes pensam que o Cryptopoly é um plano dos Escada de Prata para dominar o mundo. Em algum nível, isso é verdade, mas na realidade é um conceito que os Tearcas usam para manipular a sociedade adormecida. A principal diferença filosófica entre os labirintos dos Guardiões do Véu ou os escravos dos Profetas é que a Cryptopoly existem para exaltar a humanidade.

1) Estrutura: os Tearcas muitas vezes estudam filosofias políticas, como o Princípe, e dividem as pessoas em categorias funcionais.
1.1) Magos: os magos devem atuar como reis-filósofos, buscando se capacitar e elevar a humanidade. Quando o Hieraconis vier, este será o único tipo de pessoa existente. O Cryptopoly existe para capacitar os magos que acreditam nos ideais da Escada de Prata.
1.2) Hieros: um filósofo ou sacerdote adormecido, que proporciona conforto e desenvolvimento espiritual, geralmente com ideais do Leão. Na construção de um Cryptopoly o primeiro passo é identificar o Hieroi do grupo e exercer uma influência (lógica, experiências, suborno) sobre ele para ensinar-lhe a maneira correta de liderança do Sábio.
1.3) Technoi: um adormecido com experiência prática em diversas habilidades. Físicos, técnicos em TI, historiadores, mecâncicos. Eles conseguem moldar as regras do mundo caído, mas não quebrá-las.
1.4) Polemarchs: São os lideres dos adormecidos, não são alvos prioritários no recrutamento do Cryptopopy, porque seus esforços dependem de outros. Os Tearcas influênciam os assessores, pois quando os menores são uma só mente é difícil para seus líderes discordar.
1.5) Stratioti: Soldados, eles são o braço forte do Cryptopoly. Sua violência é aplicada para um propósito maior. Na construção do Cryptopoly é necessário identificar como se sentem constrangidos e libertá-los pela filosofia Superna.
1.6) Bardoi: famosos, eles são populares e atraem os outros. São úteis para direcionar o olhar em um ponto. Na costrução os Bardoi são ajudados pela conspiração para obterem maior fama.
1.7) Demoi: São os que não se encaixam em nenhuma categoria, geralmente possuem a tendência do Cervo. Eles são atraidos para o Cryptopoly pelas outras categorias acima.
1.8) Terata: são os seres sobrenaturais, eles não são recrutados para o cryptopoly.
2) Progresso: os adormecidos são trazidos para o Cryptopoly e lentamente introduzidos na filosofia por níveis até ser Iluminado e ter contato com a magia.
3) Projeto do Cryptopoly: comece com um nome, ideologia, objetivos práticos e esotéricos. Escolha um grupo de Tearcas para liderá-los. Algumas dessas conspirações se tornam até famosas, como a Golden Dawn. para lhes dar um gostinho do poder e aconselha-los a usá-lo para o bem de todos. Se a política é um teatro, a Escada de Prata são os melhores atores.
3) O Caminho do Trovão: Inspirar o Poder não é apenas sobre os outros. Aqueles com poder podem realizar o que aqueles que não têm nenhum pode, e assim o Tearca busca o poder oculto e temporal avidamente.


- The Silver Dynasties (Dinastias de Prata)
Sonâmbulos são muitas vezes Proximi: Linhagens de sonâmbulos com habilidades mágicas da Escada de Prata. Embora muitas ordens mantêm algumas famílias de Proximus, os Dinastia de Prata são os melhores integrados na sociedade dos magos. Eles serão os primeiros do Cryptopoly. (Arquétipo: Página 63)

1) Os Priamodos - Senda: Acanthi. A linhagem que vem do rei Príamo de Troia e sua filha Cassandra. Sempre conselheiros e assessores, eles carregam os segredos dos arcanos Morte, Sorte e Tempo.
2) Os Merovíngios - Senda: Obrimoi. Arcanos comuns Forças, Mente e Primórdio. Descendentes da linhagem sagrada eles são considerados uma família tocada pelo superno.

- Lex Magica
É a lei da Nação Desperta, mantido e julgado pela Escada de Prata. É o padrão de conduta dos Consilii das Ordens. Os Tearcas se referem ao Centro Quádruplo, dividido por quatro metais, ouro no topo, em seguida, prata, bronze e ferro. Um conflito nas leis é resolvido observando em que nível está e aplicando o superior, mas também há a Lei das Sombras.

1) Lei Atlante - Ouro: Incluem os Grandes Direitos, a tradição do duelo mágico, o direito de retorno da pedra da alma depois de 3 favores e o direito de homicídio exercido pelo Interfector (guardião do véu) de um Consilium. Grandes Direitos e o Direito de Certamen (Contestação):
1.1) Direito de Travessia: Não há fronteiras para um desperto de coração puro.
1.2) Direito de Emérito: Aqueles que ganharam direito devem ser respeitos com respeito.
1.3) Direito de Hospitalidade: Aqueles que pedem por hospitalidade devem ser concedido.
1.4) Direito de Nemesis: Quando a vingança é declarada, que ninguém fique em seu caminho.
1.5) Direito do Santuário: Proteja sua casa, e não deixe nenhum causar-lhe mal.
1.6) Direito de Certamen: O Consilium reconhece o direito dos magos de se desafiarem em um Duelo Arcano para solução de conflitos.
2) Concordância do Consilium - Prata: São os costumes do Consilium, de um âmbito local. São impostas pelos Hierarcas e Conselhos, são vistos com desconfianças pelos Tearcas. Os Lictors de um Consilium geralmente são responsáveis por manter as Concordâncias.

3) Lei Comum - Bronze: são julgados com força de lei, que abrangem situações que não há nas leis de ouro e prata. Existem dois tipos: Lei do Consilium - pronunciamentos e julgamentos feitos por hierarcas, conselheiros e sentinelas. Lei dos Lictores - são as decisões dos Lictores em julgamentos, o Consilium não é obrigado a segui-los. 
4) Lei dos Juramentos - Ferro: essas leis alcançam somente as pessoas que fazem juramento entre elas, podem ser magos, cabalas, legados, Conclave. São de três tipos:
4.1) Vox Contractus: Um acordo em que ambas as partes concordam em serem sujeitos à Lei de Ferro e interferência do Consilium, se necessário.
4.2) Vox Publicus: O juramento ou acordo é feito diante de testemunhas Despertas. Tradicionalmente, deve haver três testemunhas por dois juramentados. Alternadamente, um juramento feito perante o Hierarca basta.
4.3) Vox Libertas: Um juramento ou promessa só é válido diante da lei de ferro se for feito em posição de liberdade.

Organização - Houses of Silver
São parte uma igreja, partido político e uma escala de direito. Geralmente um Consilium só há uma Conclave da Ordem, mas pode haver mais. Isso é ruim, pois perde-se a unidade da ordem e a autoridade.

- Agenda: Cada Escada de Prata possui uma agenda quadrupla.
1) Cryptopoly: Cada Conclave mantém pelo menos um cryptopoly em funcionamento, com o Diácono atuando no topo da pirâmide.
2) Justiça: O Conclave monitora a aplicação da Lex Magica e desenvolve formas de pressão sobre o Consilium para um processo mais formal.
3) Influência Política: O Conclave visa coordenar os esforços dos Tearcas com a finalidade de obter maior influência. Eles não tem vergonha disso, mas nem por isso são descarados - força, confiança e sutileza.
4) Espiritualidade: O Conclave está preocupado com o bem-estar espiritual dos membros. O Conclave planeja espalhar a palavra sobre o destino divino da humanidade, se infiltrando em todo lugar que necessário.

-Status
Ganhando pontos na ordem de status é uma questão de se tornar conhecido tanto na Ordem e na sociedade desperta em geral.
a) Neófito: um desconhecido.
b) Neófito (•): um conhecido num subconjunto seleto da ordem, podem solicitar o acesso aos recursos ; pode ser um Acólito.
c) Famulus (••): a maioria dos integrantes da ordem na região reconhece o personagem e recorda suas façanhas, podem solicitar o acesso aos recursos de outras Setas; autoridade sobre os neófitos; pode ser um Lictor.
d) Famulus Superior (•••): os feitos do personagem são conhecidos por todos os membros da ordem, mesmo os das regiões próximas, muitos integrantes de outras ordens o reconhecem; possui autoridade sobre os neófitos; pode ser um Claviger.
e) Magister (••••): as notícias sobre as façanhas do personagem percorrem grandes distâncias e o nome dele é conhecido em várias cidades do país, líder da Ordem, em uma área, pode ser um Diácono.
f) Magister (•••••): o nome e o rosto do personagem são sinônimos de sua ordem, suas façanhas são narradas aos novos integrantes; um exemplo dos ideais da ordem; líder em uma área.

- Títulos e funções (Conclave): 
a) Acólito (•): Acólitos são jovens magos da Ordem que estão ativamente envolvidos nos assuntos do Conclave e da Ordem. Nem todos os jovens magos da Escada de Prata é dado esse status
b) Factotum (••): Acólitos que decidem estudar a Lex Magica atentamente podem ser declarado um Factotum do Conclabe. Isso requer Acadêmicos 3 (Especialidade: Lex Magica), Investigação 1, Ocultismo 2, Política 2 e Persuasão 2. Estes magos tornam-se disponível para quem precisa do conhecimento da Lex Magica, como advogado.
c) Lictor (••): Lictors são os juízes itinerantes da Escada de Prata, chamados a interpretar um direito. Apenas um lictor pode nomear outro lictor. Lictors tem os seguintes benefícios:
- Imunidade: A lictor não podem ser desafiado para um duelo, nem estão em dívida com juramentos que limitam a sua função.
- Julgamento: A decisão de um lictor é final, e não há nenhum recurso, e se aplica a magos de qualquer classificação. Lictors também pode determinar o formato do julgamento, embora factotum pode investigar as provas e ter acesso completo ao processo.
- Apoio: No curso de uma investigação ou julgamento, o lictor pode comandar todos os recursos disponíveis da Escada de Prata do Consilium. Ele também pode chamar os acólitos.
d) Claviger (•••): Os "porta-chaves" responsáveis por manter a pureza ideológica. Eles provaram que entendem os preceitos elementares, e normalmente agem como emissários do Conclave em um Consilium. Clavigers também são "missionários" da Ordem convencer outros magos da necessidade dos preceitos elementares. A maioria dos Acólitos são atribuídos a um Claviger específico.
e) Diácono (••••): Líder, legislador, sacerdote, ele comanda o Conclave. Ele define a agenda, convoca os Lictors, organiza as Convocações, muitos são conselheiros do Consilium.

Facções
1) Powerbrokers:
Talvez a mais notória facção dos tearcas, os Powerbrokers ou Detentores do Poder - eles chegam e tomam o poder em todas as oportunidades. Eles também tendem a considerar-se legítimos alguns governantes adormecidos. O que diferem neles é que seu objetivo é focar na riqueza e poder da sociedade dos adormecidos, ao invés dos Despertos. Powerbrokers geralmente tornam-se consultores e guias.
Conceitos: Políticos, Gerente de Campanha, Vice-presidente, Advogado corporativo, lobista.
Cultos: Revolution Permanente.

2) Theurges:
Os Teurgos possuem o na iluminação espiritual, e a guiar os outros para o caminho da Sabedoria. Os Theurges guiam tanto adormecidos e magos. Theurges são freqüentemente focados em questões sobrenaturais e outros planos, como o submundo, Sombra ou o Astral.
Conceitos: padre, sacerdote, escritor da nova era, professor de religião, conselheiro.
Cultos: The Metaphysical Research Society, The Pentacle Supernal, The Sublime Architects

3) The Ascended:
Para os Ascensionados, a Ascensão não é uma possibilidade - é uma meta absoluta. Sua intenção é alcançar a Arquemaestria desde o primeiro dia, o Ascensionado tem fome de conhecimento mágico e da sua aplicação para o estado da alma.
Conceitos: Físico, Cientista egocêntrico, místico devoto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário